Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Mãe-da-lua no Botucaraí.

            

                                                              Mãe-da-lua ou Urutau










A mãe-da-lua é uma ave da ordem Nyctibiiformes da família Nyctibiidae.
Seu nome significa: do (grego) nux = noite; e bios = vida; nuktibios = aquele que se alimenta na noite; e do (latim) griseus = acinzentado, cinza. ⇒ (Pássaro) cinza que se alimenta a noite.
Mãe-da-lua é também chamada por alguns de urutau, por muito tempo em minha infância confundia a vocalização da mãe da lua com sendo os gritos de acasalamento do ouriço cacheiro; poucas vezes pude ter a sorte de estar com câmera ou luz suficiente para poder fotografar o urutau no Botucaraí, geralmente ele fica nas bordas da mata onde facilita a caçada noturna de insetos.



Urutau que em tupi-guarani significa ave fantasma.
 A mãe da lua tem hábitos noturnos e durante o dia ela permanece imóvel e camuflada evitando predadores, mas para acha - lá não é fácil ela fica quase invisível. Aqui no Rio Grande do Sul o urutau  gosta de camuflar-se em timbaúva ( Enterolobium contortisiliquum)na beira de matas, capões ou sangas.



Ela é tão cuidadosa; que fica o dia todo na mesma posição e consegue identificar movimentos com os olhos fechados, graças a um pequeno orifício em cada pálpebra e defeca encima do galho para não atrair predadores, ela também não se movimenta até aproximadamente 4 metro de aproximação humana, experiência vivida por mim em  duas oportunidades; mas para acha-lá observe com atenção as pontas dos galhos secos que certamente você verá o urutau.



Algumas características:
A mãe da lua vocaliza  durante a noite, que  assemelha-se a um: hu,hu,hu,hu,hu,hu bem distante .
Mede cerca de 40 centímetros de comprimento, 80 centímetros de envergadura e pesa entre 160 e 200 gramas (macho). De cor cinza ou marrom. Possui uma adaptação única em aves, chamada de "olho mágico". São duas fendas na pálpebra superior, as quais permitem que fique imóvel por longos períodos, observando os arredores, mesmo de olhos fechados.


Alimentação:
Alimenta-se de insetos noturnos, em especial de grandes mariposas, cupins e besouros, os quais caça em vôo.


Reprodução:
Põe um ovo, em cavidades de tocos ou galhos, a poucos metros acima do solo, incubando-o por cerca de 33 dias. O filhote permanece no ninho em torno de 7 semanas.