Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

sexta-feira, 29 de março de 2013

O Botucaraí e a semana santa de 2013.




Recolhimento do lixo na semana Santa!






O Morro do Botucaraí, um dos pontos turísticos de Candelária, vem ganhando referências nas redes sociais não só pela beleza da vista, mas de onde pode-se ver sua silueta, o Botucaraí encanta e aguça a curiosidade de subir no “topo do Botucaraí”. Para quem olha aquele topo distante, quase não acredita poder sacrificar-se tanto em estar em seu grande elevado cume e sentir a sensação de uma conquista interna e pessoal que só individualmente cada um sabe da importância de estar também espiritualmente; para mim o topo do Botucaraí é o local ideal para junção corpo- espírito colocando sempre Deus em primeiro plano.




No local os problemas começam logo no início do acesso, sem estrutura não motiva a população em usufruir do ar puro e a tranqüilidade que a mata nos proporciona; a fonte que está bastante deteriorada e exposta à mistura com a água da chuva e a matéria orgânica local. O trecho na trilha onde há pedras e raízes para facilitar o tráfego dos fieis, está muito esburacado e assoreado por falta de direcionamento das águas, fazendo com que não escoram ao longo da trilha. Já a parte de terra exposta pelo 2º deslizamento de 2011 preocupou-nos muito, mas vejo que está se estabilizando, ainda mais com as chuvas moderadas dos últimos meses; chuvas que faltaram para fazer o crescimento das sementes nos deslizamentos (2009, 2011).


Chegando ao local, no topo do Botucaraí, o que se vê são garrafas pet, latinhas, caixas de suco, pontas de cigarro e embalagens de salgadinho acumulado entre as folhas, deixado ali por fieis.


Porém, o que mais chama a atenção, é a grande quantidade de material de cunho religioso que foi queimado no local sem qualquer cuidado. Com o fogo a mata do Botucaraí escapou por pouco no ano passado, vemos incêndios devastando grandes hectares de matas em todo Pais, por sorte termos “pessoas dedicadas”(*) em manter nosso Morro. Também a sujeira acabou se espalhando a baixo do mirante onde os fieis jogam qualquer coisa pelo mirante para ver o vento que sopra de baixo para cima, elevar o objeto mas ele sempre acaba por cair lá em baixo, formando um depósito de lixo.

(*)-Agradecimento à todo que ajudaram a evitar o incêndio de 2012.









Por estes problemas, já fazer 4 anos que o Gaaia na semana santa coloca lixeiras na trilha do Botucaraí evitando que mais lixo seja jogado na mata, hoje dia 29 de março de 2013 tem 13 lixeiras ao longo da trilha,estas lixeiras serão retiradas no sábado a tarde, nos últimos anos recolhemos entorno de 40 kg por romaria,num total de 160 kg nestes quatro anos; isto para embalagens torna-se um grande volume, com está iniciativa simples, estamos fazendo a nossa parte.





Mas não podemos ficar a vida toda fazendo pequenas coisas, chega à hora que temos que; arriscar, fazer acontecer, pensar grande. Com isso estamos pensando o Morro Botucaraí para o futuro de Candelária, um futuro promissor nos diversos tipos de turismo, onde engloba o turismo religioso, a preservação, a conservação.


Fiquei satisfeito só de ter um minuto de prosa com o secretario de turismo, sabemos de todas as dificuldades que englobam a criação de um parque; mas certamente quando iniciado o passo a passo tirará todo o temor da criação do Parque do Morro Botucaraí.


O Parque Municipal do Morro do Botucaraí tem como objetivo a preservação dos ecossistemas naturais relevantes ao município, a realização de pesquisas científicas, a recuperação de áreas degradadas, o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza também é de grande relevância cultural e religiosa.
A fim concretizar e comparar a preservação, com estudos feitos na área pela fundação de Zoo Botânica, já não é mais base,por passar-se quase 20 anos,com isso deveremos basear-se em novos estudos, visando o manejo ecologicamente adequado e que constituirá o Plano de Manejo do Parque Municipal do Morro do Botucaraí, e a ser incorporado na regulamentação da futura lei municipal, que deverá ser criada para implantação do Parque.
Enquanto não for elaborado e aprovado o Plano de Manejo, todas as atividades e obras desenvolvidas na área do futuro Parque devem se limitar a leis federais, aquelas destinadas a garantir a integridade da fauna e da flora e recursos hídricos ali contidos. ”Que o Grande Arquiteto do Universo ilumine todo e qualquer esforço na criação do Parque municipal do Botucaraí.”

O Parque Municipal do Morro Botucaraí é uma excelente alternativa de Conservação e de Proteção da flora e da fauna, que tem como principal objetivo preservar a biodiversidade, a paisagem excepcional e os ecossistemas presentes neste trecho no extremo sul da Mata Atlântica, possibilitando atividades de recreação em contato com a natureza e o turismo ecológico,cultural e religioso.

O Parque Municipal do Morro Botucaraí terá que ser dividido em zonas com diferentes restrições de uso: as zonas de uso intensivo são as que têm menos restrições a atividades de visitação; as zonas de uso extensivo e zonas primitivas têm regras específicas de uso e capacidade máxima de visitantes estabelecida; e as zonas intangíveis, que não permitem acesso aos visitantes e são voltadas exclusivamente para preservação da biodiversidade.




Jovem com consciência ecológica no Botucaraí. 



Marcelo Coimbra da Silva/Coordenador do Grupo Gaaia.