Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

quarta-feira, 21 de março de 2012

Cascata da Ferradura em Candelária-RS

                               

Cascata da Ferradura em Candelária-RS










“Estou preocupado com a degradação das matas na região serrana de Candelária, assim nesta rapidez de desmatamento, as cascatas e arroios logo desaparecerão, como já acontece com boa parte da fauna”.Marcelo







e agora quem poderá fazer algo contra isso?





A Mata ciliar sendo cortada criminalmente!




A Mata ciliar.






Mata ciliar, é a mata que fica ao redor de um manancial, arroio, rio, protegendo-o contra: erosões e inundações, além de não deixar que o rio sofra terraceamento, pois não deixa que a terra que se localiza acima do rio, caia nele.Mata ciliar, vegetação ribeirinha, vegetação ripária ou vegetação ripícola é a designação dada à vegetação que ocorre nas margens de rios e mananciais. O termo refere-se ao fato de que ela pode ser tomada como uma espécie de "cílio" que protege os cursos de água do assoreamento. Elas estão sujeitas a inundações frequentes.

Qualquer que seja o tipo de atividade ou empreendimento urbano e rural sempre acarreta modificações ambientais. Podendo ser de caráter irreversível ou temporário.
A extração de areia nos rios, o gado tendo acesso a uma nascente ou arroio, provoca graves danos como a Turbidez da água, assoreamento e em alguns casos, até mesmo o desvio de um rio, a diminuição do volume de água e o secamento de nascentes.
A exploração de areia nas margens dos rios passa, a médio prazo, a provocar inundações, águas paradas e todas as suas conseqüências, como proliferação de insetos e doenças; como já é visível nos rios da região central do Estado do Rio Grande do Sul.
Dentre os impactos causados pela criação de animais dentro de sangas, arroios e nascentes, enumeram-se os seguintes:




• Alteração na qualidade da água, com o pisoteio excessivo; outro fator é a construção de pocilgas (chiqueiros)na beira recursos hídricos, uma vez que a grande maioria dos depósitos de esgoto na zona rural são os arroios,onde nunca são fiscalizados.
• Supressão de vegetação - Provocada, também, pela operação dos equipamentos, pela disposição do material extraído e dos rejeitos e pela circulação de veículos. É porem, reversível se houver manejo adequado da vegetação existente no local.
• Modificações na mata nativa e do solo - A atividade extrativa de madeira acarreta mudanças nas características do solo, diminuindo o seu grau de compactação, aumento de exposição ao sol e mudanças na ordem pluviométrica, acarreta o assoreamento também aumentando a Turbidez da água.

• Turbidez das águas. Turbidez é definida como sendo a resistência que a água oferece à passagem de luz, que é causada por sólidos em suspensão finamente divididos na água.













A Turbidez, que é apontada como sendo um dos mais graves danos, que além de entupir a guelra dos peixes escurece a água, não permitindo a passagem de luz solar debilitando a vida aquática e acarretar custos adicionais no tratamento de águas de abastecimento.

Por isso fiquei preocupado com o aumento da Turbidez da água do arroio Roncador onde situa a Cascata da Ferradura, nos últimos anos.







• Interferência sobre a fauna. - A remoção de vegetação, a modificação na estrutura do solo, o aumento ou a introdução de arvores exóticas, a circulação de caçadores, entre outros fatores, provocam a evasão ou alteração no hábito da fauna no entorno de arroios. Um fato observável, quando a observação de fauna ocorre em zonas pouco povoadas é visível o aumento de animais, por isso deve ser criado refúgios como RPPNS em cada localidade que assegure a sobrevivência desta fauna ameaçada.







• Contaminação pôr óleos e graxas. – Acontece tanto na zona rural quanto na urbana quando o equipamento é manuseado de maneira inadequada, ainda por falta de manutenção do equipamento, a existência de vazamentos e a falta de medidas preventiva afim que não haja lançamentos de resíduos nos leitos dos cursos d’água. Esse tipo de contaminação como os agrotóxicos das lavouras e o esgoto jogado direto a arroios, rios trazem sérios danos ambientais ao ecossistema, como exemplo mais claro tem-se o desaparecimento e mortandade de peixes.

• Alterações no tráfego de animais agora. - Indubitavelmente havendo um decréscimo no fluxo do trafico agora, só assim teremos a certeza que só remediaremos o problema das extinções que acontecem aqui no sul e em todo o Brasil,caminhamos na mata aqui na cascata da ferradura em Candelária por 2 km e não vimos uma ave se quer, lembro que à 15 anos atrás isso era bem diferente, víamos dezenas de espécies em poucos metros.
• Geração de conflitos de uso dos recursos minerais. - O solo, a água e o ar têm seus diversos usos definidos de acordo com os hábitos locais. Deve haver uma busca constante de compatibilização dos usos dos mesmos com as atividades extrativas de areia, mata nativa, mata exótica. Etc..
• Alterações no nível do lençol freático. - O processo de extração de madeira nativa afeta indireta e diretamente que atingem o nível do lençol freático podendo acarretar a “subsidência do terreno” - acomodação de terra em leitos de arroios, rios colocando em risco, construções próximas ao local; com a inativação de poços de captação de água no entrono de local de extração de madeira, onde a água das chuvas não mais infiltram diretamente para o lençol freático, e sim só escoam superficialmente e pior levando boa parte do solo junto.




.A seguir são citadas medidas consideradas preponderantes para a vialibilizaçaão de empreendimentos extrativos dentro de uma ótica de sustentabilidade ambiental.


Criação e proteção de áreas de preservação permanente



Quando ocorrer a degradação de áreas desse tipo, deve-se definir um projeto de recuperação vegetal, dando preferências as espécies nativas. O que pode de certa forma estimular também a recuperação da fauna do local.
Para que ocorra a recuperação vegetal, por conseguinte a recuperação da fauna recomenda-se a instalação de um viveiro de mudas, de preferências nativas, que serão usadas na revisitação de taludes e da área degradada pela atividade.


Manejo da Fauna

A captura, o trato e a reintrodução de espécimes da fauna local permitem uma reabilitação mais rápida da área degradada.
Os resíduos sólidos inerentes às atividades humanas e embalagens de óleos, graxas e outros, serão encaminhados ao serviço municipal ou comercializados para serem reciclados, ou ainda enterrados em local que não possam contaminar o solo e lençol freático. Nunca jogados diretamente no solo ou no curso d’água.


Marcelo Coimbra da Silva/Grupo Gaaia