Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Defensores do Botucaraí



 Candelária, Terça-feira, 20 de Abril de 2010

                         Defensores do Botucaraí


Por Cláudia Priebe 20/04/2010

Lixo no lixo: fiéis que fizeram a trilha se depararam com a novidadeDepois de iniciar a recuperação da área em que ocorreu o deslizamento de terras no Botucaraí - e que causou um verdadeiro "arranhão" em sua paisagem -, o Gaaia concentrou esforços para manter o local livre do lixo. Por isso, na noite de quinta-feira Santa integrantes do grupo instalaram 11 lixeiras ao longo da trilha feita pelos fiéis e visitantes. Conforme o coordenador do trabalho, Marcelo Coimbra da Silva, a ação foi desenvolvida com objetivo de evitar o acúmulo de sujeira em meio à vegetação. Em entrevista à Folha, ele disse que pelo menos 40 quilos de lixo deixaram de ser jogados no meio ambiente. "Maioria das pessoas que passaram pela trilha utilizou bem as lixeiras. Na sexta-feira Santa fizemos o trajeto e, discretamente, fotografamos para verificar se todos iriam ter a consciência de usar estes recipientes", adiantou. Apesar de a experiência ter sido satisfatória, Marcelo conta que havia lixo por toda parte. "No domingo de Páscoa fomos recolher o material deixado nas lixeiras e nos deparamos com um cenário desolador", acrescenta. Isto, conforme frisou, se justifica por dois motivos. "Tem pessoas que não querem andar cinco metros para colocar uma garrafa na lixeira, ou seja, preferem largar no chão a deixar no local mais próximo. Também não há fiscalização junto aos expositores; muitos deixam sujeira, como os jornais em que enrolam os produtos que comercializam". ALERTA - Na avaliação do Gaaia, se o Botucaraí não for cuidado outros deslizamentos poderão ocorrer. O alerta, desta vez, é para a trilha. "Numa extensão de 250 metros da trilha a chuva já levou parte da terra solta pelas pisoteadas. Isto poderá formar valos e carregar pedras enormes. O ideal seria desviar a água que desce pela trilha e o Gaaia está à disposição para ajudar neste trabalho", pontua. MAIS - Nos próximos meses, o grupo pretende mobilizar a comunidade - vereadores, especialmente - para transformar o Botucaraí em parque municipal. "A partir daí poderemos buscar recursos para colocar até 400 metros de escadaria com corrimão para facilitar a subida de pessoas idosas, atrair mais turistas e, quem sabe, aumentar a área existente fazendo novas trilhas", afirma. Durante o mês de agosto serão espalhadas caixas de sugestões, em vários pontos da cidade, para desenvolver ações que sejam do interesse da comunidade. Segundo Marcelo, já há tratativas para realizar uma palestra sobre sustentabilidade com vistas a debater o futuro do parque municipal. Quem tiver sugestões poderá postar no Orkut do grupo ou enviar pelo e-mail grupogaaia@gmail.com. EntendaA edição do dia 5 de fevereiro da Folha noticiou o início da recuperação da área em que ocorreu o deslizamento no Botucaraí. Na ocasião, foi registrada a tentativa de reflorestamento do local através da semeadura de milheto e rabanete forrageiro. O trabalho foi feito pelo Gaaia (Grupo de Apoio, Ações e Ideias Ambientais) depois de o fato ter sido relacionado a um incêndio, registrado naquele exato local, em 1991. Na ocasião, um dos integrantes do Gaaia explicou que "a proteção do solo foi queimada e as árvores maiores, cujas raízes sustentavam a camada de terra, morreram. Todas as plantas cresceram com sistema radicular enfraquecido, sem apoio nas fendas das rochas".


Crianças entenderam o recado deixado nas lixeiras e colaboraram

domingo, 18 de abril de 2010

Reinicio da Idéia para o Parque Municipal do Morro Botucaraí /Candelária/RS.




Um dos primeiros trabalhos do Grupo de Apoio, Ações e Ideias Ambientais no Morro Botucaraí, foi a colocação de lixeiras itinerantes, este foi o primeiro e queremos manter nos anos seguintes, veja:

Fé em meio ao lixo.





Recolhendo o lixo, em lixeiras itinerantes na trilha Sexta-feira Santa de 2010.
*Na quinta-feira santa á noite o grupo foi ao Botucarai colocar as lixeiras na trilha,um total de 11 lixeiras itinerante.


Medida e distância uma da outra dentro da trilha:
O grupo teve o trabalho de medir toda a extensão de trilha, onde colocamos a primeira perto da santa fonte, foi identificada como a 1ª inicio da trilha, as outra foram colocadas em varias distancias veja: A 2ª ficou a 38 m, 3ª ficou 138 m, 248 m,308 m, 408 m,463 m,553 m, a nona no topo com 620 m está é a extensão total da trilha até topo,dai a trilha se prolonga mais alguns metros onde colocamos a 10ª no mirante e a 11ª no marco.Terminamos o trabalho a noite...



*Na sexta-feira santa subimos discretos fotografando e acompanhando a utilização das lixeiras,para levantarmos dados e utilizarmos nos anos seguintes,vimos que funcionou muito bem,e que uma ideia simples evitou que se jogasse uns 40 kg de lixo diretamente na mata,sempre tem um ou outro que prefere fazer o errado,o mais difícil,jogar as latas a uns 10 m da trilha p/ dificultar,mas, a maioria que passou pela trilha utilizou bem as lixeiras, até surpreendeu a expectativa do grupo.



*domingo dia 04 de abril fomos recolher o lixo da trilha,nos deparamos com um cenário desolador,lixo por toda parte como mostra as fotos anexas,eu já sabia que ia ficar assim.
 Na sexta -feira,as pessoas que subiram o Botucaraí tem uma outro mentalidade,tem uma consciência maior de preservar, se preocupam em manter o morro pelo menos limpo.Já aquele que ficaram ali por baixo,pagando promessa com as latas de cervejas ou trabalhando, ou lucrando com a fé alheia são de outra época, uma época em que na escola não se falava em preservação,em destinar devidamente o lixo; também poucas lixeiras, colocadas pela Prefeitura  p/ um volume muito grande de pessoas dá nisso.Também tem pessoas que não querem andar 5 metros p/ colocar uma garrafa na lixeira, e também deveria cobrar mais dos expositores que não cuidam dos restos de suas vendas,notasse nas fotos que embalagens de latas de cerveja e jornais que os vendedores de santos utilizavam, ficaram jogados sem maiores problemas. Na segunda dia 5 de abril perguntei a um funcionário da secretaria de cultura ,e ele falou que a Prefeitura iria recolher todo o lixo.



















Visão geral(resumo)




É notório que assim como o Botucaraí esta sendo tratado, não irá longe sem acontecer um outro deslizamento,esse agora na trilha,logo a uns 250 m na trilha,notasse que chuva leva toda a terra afrouxadas pelo pisoteio ,levando uma boa quantidade de terra trilha a baixo,com isso formará valos na trilha,podendo levar enormes pedras existente junto. Em 1ª momento deve ser desviada toda a água que desse pela trilha,o grupo está a disposição p/ ajudar.








O Grupo Gaaia


Começará mais ao final do ano a mobilizar a comunidade, vereadores parra que transformemos o Morro  Botucaraí em parque municipal, dai podemos ter  recursos, quem sabe federais  p/colocarmos aproximadamente 400 m de escadarias com corrimão, para facilitar a subida de pessoas mais velhas, isso certamente traria  mais turistas durante a semana e aos fins de semana, quem sabe aumentando bem mais a área já existente,para proteger a fauna tão rica do morro, onde temos animais em risco de extinção vivendo em seu entorno sem a segurança que um parque poderia proporcionar.Também podendo fazer trilhas novas ao redor do mais alto morro isolado do Estado; mas trilhas conscientes, como vários parques existentes no Estado.
 Um palestrante renomado está disposto a palestrar sobre sustentabilidade e falar sobre o que um  futuro parque geraria para o  município, e de que formas o município conseguiria parceiros para gerir o parque, queremos contar com o apoio dos vereadores, prefeito, e toda comunidade.

Fazendo Justiça contra usurpadores de ideias!
Foi postado em uma época onde ninguém mais falava em preservação, na cidade de Candelária também não tinha lixeiras nas ruas no final de 2009 fomos dar a ideia para que coloca-se lixeiras de bombonas na cidade,logo às colocaram; foi o Grupo Gaaia começar a indagar sobre o Parque municipal, ideia essa que não é do Gaaia, só tinha sido esquecida a muito tempo; isso é bom sinal, um sinal que um dos  nossos objetivos está sendo alcançado, o de fomentar a criação de um Parque...





Por isso que o Gaaia se orgulha de existir, nunca cobraremos algum tipo de mérito por alguma coisa, só para quem vê de fora, vê de outra forma por isso o grupo guarda todo o e-mail gravações e conversas, para que algum dia alguém tenha algum interesse de ver, e só solicitar.

Tudo se resume nesta frase:

"É dificil fazer um homem entender algo quando seu salário depende de seu não entendimento". Upton Sinclair (1878 - 1968)

Marcelo/Gaaia


grupogaaia@gmail.com .

domingo, 11 de abril de 2010

A primeira etapa da recuperação do deslizamento no Morro Botucaraí.



Candelária, 28 de Janeiro de 2010



A primeira etapa da tentativa de recuperação do deslizamento que ocorreu no Morro Botucaraí foi no dia 31 de outubro de 2009, pouco mais de dois meses do deslizamento que ocorreu em 08 de agosto do mesmo ano. Procuramos formar rapidamente uma cobertura vegetal adequada para mantém a temperatura do solo mais baixa e úmida. Sem uma cobertura verde a temperatura é mais elevada, vimos que ficaria muito difícil o crescimento das plantas nativas no solo desprovidos de cobertura vegetal. As temperaturas mais elevadas acelerar a mineralização da matéria orgânica; isto reduz a estabilidade da estrutura do miolo de solo e o solo torna-se facilmente erosivos, ele também perde a sua capacidade de reter a água, reciclar nutrientes minerais, fixar de nitrogênio, e a facilmente se transforma em uma massa morta de argila e areia. Daí sem cobertura vegetal e a ação espancamento do vento e chuvas afrouxar o solo superior, dando início ao processo de assoreamento do solo; principalmente ali que é muito íngreme, e com pouco solo restante em cima da rocha.











(dia 08 de agosto de 2009)

A primeira etapa para o reflorestamento do desbarrancado no Cerro Botucaraí, começou quando nós lançamos as sementes do rabanete forrageiro e o milheto, desde aí estamos acompanhando o crescimento desta cobertura de solo,onde no dia 28/12/2009 fomos novamente filmar, fotografar e coletar dados sobre o local.
Dai constatamos um médio crescimento da cobertura nas laterais do deslizamentos e pouquíssimo crescimento no centro;por causa de pequenos deslizamentos quando chove,algumas pequenas erosões levando as sementes para baixo.







Nas margens em que a terra é de melhor qualidade,e onde o deslizamento poupou uma maior quantidade de terra, a cobertura cresceu viçosa e já em outro canto onde tem mais pedra do que terra está um pouco raquítica tanto as nativas quanto as implantadas por nós.
 De todo este tempo, do deslizamento até hoje já está aparecendo inúmeros tipos de plantas providas do banco natural de sementes que se conservam no solo por muitos anos.Mas, sementes essas que tiveram sua  germinação garantida,graças a esta cobertura de solo, que manteve a umidade por mais tempo naquele solo ingrime e seco do morro. juntamente com o calor do sol quebram a dormência e as sementes germinam,germinam até as sementes de arvores de pequeno,médio e grande porte,trazidas por roedores e aves.Também morcegos frutívoros,primatas e outros,começando ai a recuperação desta faixa de mata;nós sabemos que isto leva tempo,temos o exemplo de que fazia 19 anos do incêndio e até hoje a mata não se recuperou nem 20% de sua capacidade;sabemos também  que quando um local é degradado não é fácil sua recuperação, sabidamente a natureza  é muito lenta, gradativamente ela se recupera, mas com alguma ajuda, podemos acelerar o processo...




 
grupogaaia@gmail.com
















Marcelo/coordenador.

Gaaia(Grupo de Apoio,Ações e Ideias Ambientais) Candelària-RS

Grupo de apoio, ações e ideias ambientais
 
                                            








No dia 09 de setembro de 2009!


O Grupo surgiu de conversas e-mails com o Biólogo Adriano Afonso Spielmann,
 logo após uma caminhada ao topo do Morro Botucaraí com doze amigos aqui de Candelária, foi o início da ideia. Foi ai que vimos a necessidade de criar um grupo que mobiliza-se e fizesse ações efetivas em prol do meio em que vivemos; principalmente fomentasse a grande importância e necessidade de Criação de um parque; parque esse que protegesse toda área no entorno do Morro Botucaraí; tendo em vista o que acontece aos olhos de todos. Daí surgiu o Gaaia! (09 de setembro de 2009).


Facebook do Gaaia! (Link)                          Canal no Youtube do Grupo Gaaia (Link)








Parte do estatuto da futura OSCIP em Candelária.

Finalidade – O "GAAIA" tem por finalidade apoiar e desenvolver ações em defesa do meio ambiente, elevação e manutenção da fauna e flora do Planeta, melhorar a relação do ser humano com o meio ambiente, através das atividades de educação ambiental, inibir qualquer forma de depredação à natureza, promover coletas de sementes para reflorestamento, levantamento e monitoramento de animais em pequenas áreas de mata; manter um banco de fotos, para controle do desmatamento; desenvolver projetos visando manutenção da fauna e da flora, projetos para RPPNs, corredores ecológicos ou qualquer outro projeto que defenda ou recupere o meio ambiente.
Para a consecução de suas finalidades, o "GAAIA" poderá sugerir, promover, colaborar, coordenar ou executar ações e projetos visando:
Proteger, e ajudar a flora e a fauna do nosso Planeta, inibindo qualquer forma de depredação, promovendo também, trabalhos voluntários em escolas, como palestras ou alguma atividade que promova uma educação objetiva para o problema do aquecimento global e seus efeitos no nosso dia a dia. Também receber projetos elaborados por Escolas para executá-los; ou também:
I - execução de serviço à comunidade, com finalidade educativa, ambiental, e informativa, respeito aos valores éticos e sociais, em benefício do desenvolvimento geral da comunidade;

II - promoção de trabalhos sócios ambientais, visando o desenvolvimento econômico e combate de qualquer forma de depredação a natureza;

III - promoção gratuita da educação e da saúde, com trabalhos sócios ambientais, visando também à diminuição do consumo de drogas;

IV - preservação, defesa e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável;

V - promoção do voluntariado, de criação de estágios e colocação de treinados no mercado de trabalho;

VI – o GAAIA não admite qualquer tipo de discriminação sexual, racial e social, trabalho forçado e infantil;

VII - promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais.

Parágrafo Segundo - A dedicação às atividades acima previstas configura-se mediante a execução direta de projetos, programas, planos de ações correlatas, por meio da doação de recursos físicos, humanos e financeiros, ou ainda pela prestação de serviços intermediários de apoio a outras organizações sem fins lucrativos, pessoas físicas ou jurídicas que fizerem qualquer tipo de doações e a órgãos do setor público que atuem em áreas afins.



Grupo Gaaia Candelária RS